Games
27 de agosto de 2010 por marimessias

GamesCom I <3 U

GamesCom, o maior evento de games do mundo, acabou na Alemanha cheio de novidades das 13 maiores empresas do setor que foram vistas por mais de 254,000 visitantes. Então separei alguns dos meus favoritos pessoais, com os motivos.

Siligão.

Fable 3

Joguei o 1 e o 2 e só melhorou, salvo os bugs irritantes. Minha ansiedade crônica pro 3, que ia ser lançado no dia do meu aniversário e agora vai ser lançado uns dias depois, mas ainda em outubro, é o gameplay. Ao menos pra mim o Molyneux é um gênio incomparável nisso, atualmente. Ele criou um jogo que tem feito o que sempre sonhei com força, permitir muitos caminhos, onde toda escolha é relevante. Então as escolhas do personagem são relevantes pra trama, o que tu come, veste, como age, mudam a maneira que o mundo responde a ti. Além disso, o processo evolutivo ta se aprimorando e no 2 tu pode ter filhos e envelhece.

No Fable 3 tu vai ser um Rey (ou rainha, desde o 2). Um herói, sempre, mas teu alinhamento (bom, mau, whatever) tu que decide. Enfim, desejo muito.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=JF740-fz1T4]

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=lpR2Uy2VLMc]

From Dust

Game da Ubisoft que lembra o antiquíssimo Populous e o posterior Black & White, também do Molyneux. São conhecidos como God Games, onde os jogadores tem controle do universo como se fossem um deus. Tá, mas aí tu pensa: não é sempre assim? Aí eu digo: lê ali em cima de novo, ok?

Além de lindo e incomum, ele é um jogo que seria esperado pra PC e vai ser disponibilizado em Xbox 360 e PS3. O criador do game explica como ele espera que um jogo supostamente não-violento (fora a violência da natureza e dos deuses, imagino) pretende se dar bem nos consoles, que é uma coisa que acho que chegamos a falar no bootcamp da CP, o ambiente das lives tem sido espaço da inovação do setor:

We don’t want consoles to become only the land of adventure, action-adventure and first-person shooters. I personally play on Xbox 360 and PS3 more than on the PC and I’m asking for this kind of variety, as far as games are concerned. It’s a bit selfish. We noticed that on Xbox Live Arcade and PlayStation Network, we’ve got these kind of different titles, different genres that are proposed to players. So I think that on these specific platforms, for these specific players, some innovation is going to be welcome.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=CfKQCAxizrA]

Fighters Uncaged

É um jogo de luta de bar pro Kinect, o controle por movimento do Xbox 360. Tá, me julguem. Poderia ficar duas horas explicando que é uma abordagem nova desse tipo de controle por sensor, coisa que até é, né. Mas a verdade é que o sensor Xbox tem esse outro lado positivo. Chega de reunir galere e brincar com avatares infantilizados ou cuidar dos seus animaizinhos. Ora, pare com esse papo, se narrativas violentas incitassem alguma coisa tu ia ler a Ilíada e sair matando Uruguaio por uma maçã, né. O lance do FU é faiti, single player, da Ubisoft, diferente do que já joguei e eu quero.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=fU2yfcL1c88]

Epic Mickey

Tentativa de fazer a galera gostar mais do Mickey transformando ele em alguém mais maroto, com lado bom, mau, marromeno, enfim, um rato como qualquer outro.

Disse o criador, Warren Spector, que enquanto os games não perderem a mania de tentar imitar HQs ou filmes, nunca desenvolverão voz própria.

if we don’t break out of big buff guys with swords and guys in tights and space marines in armor, we’re going to get marginalized in the way comics have been in the United States.

Ele também criticou a loucura por gráficos. Sobre isso me vejo obrigada a citar um amigo meu que disse o seguinte:

milton diz:
o suprassumo do realismo nos jogos de hoje é água. eles fazem cachoeiras com gotas individuais, fazem riachos que reajem ao ambiente, recriam cada ondulação numa poça d’água quando tu pisa. todo o esforço em fazer água perfeita, saca? se eu quiser ver água perfeita, é só abrir a torneira.

Vamos ver então se o jogo condiz com o discurso e muda algo. Taí o trailer.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=4-MnhFSHTxU]

Seqüências massa:

Torchlight II

RPG de ação pra PC, o I fez super sucesso por dois motivos em especial: rodava em qualquer PC (não tinha grandes demandas gráficas) e era barato. Mas todo mundo chorou pelo modo cooperativo, que não existia. Então o II chega aí com modo cooperativo e mantendo o que fez o sucesso do um, rodar smooth e ser barato. Se tem uma coisa que o mundo dos games pode ensinar pra política, na verdade são várias, mas uma delas é: decisão unilateral é tão 80s. No mais, o jogador tem a promessa de um mundo gigante e nada fechado. É bonito sem ser ultra-realismo dos consoles atuais e tem tudo pra bombar. TII é o novo Diablo II.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=ejqCZw4Mua4]

Diablo III

O eternamente em desenvolvimento DIII. Da até medo de ser o Chinese Democracy dos games, mas, né, vale a pena, ja que todo mundo jogou o II e quase todo mundo jogou o I. Mesmo fora de época. E isso pq são jogos eternos. E são eternos pq são foda.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=UNP8QiNbFmU]

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=su33eKsAtPA]

Dragon Age 2

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=NOESUiptmCM]

LittleBigPlanet 2

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=SGrjug3mbeU]

Star Wars The Force Unleashed 2

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=77Swef9r4bg]

Mafia 2

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=JG2lbRWUTek]

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>