Design Nada a Ver Ponto e Vírgula
20 de maio de 2011 por Niege Borges

De volta ao passado

Captains of Industry é uma loja voltada para o público masculino em Melbourne, na Austrália, ou como eles dizem é um “gentlemans outfitter and cafe”. Lá há espaço para alimentação, para cortar o cabelo, alfaiataria, sapataria e para venda de produtos de beleza.

O legal é que as inspirações dos fundadores são relacionadas aos tempos antigos, então o lugar é bem nostálgico. O barbeiro, por exemplo, que corta cabelo a 22 anos, sempre tenta capturar um estilo clássico (mas com um ar moderno, se possível), e tudo é feito de forma bem tradicional. O trabalho manual também é super incentivado, na busca por uma alternativa aos produtos feitos em alta quantidade pela indústria.

Eu fiquei sabendo sobre esse local no NY Times (lá tem um áudio bem legal do Thom Grogan falando mais sobre), e nessa matéria um dos fundadores fala que acha que a internet colaborou muito para o crescimento desse tipo de loja:

 ‘‘People are getting pretty sick of being anonymous online and just buying stuff through online stores. They want interaction.’’

Tudo isso tem a ver com a busca pela simplicidade, que vem devido a grande quantidade de informação que recebemos todo o dia, e com a vontade das pessoas de estarem em um lugar que possibilita um convívio real e relaxante, como um espaço de fuga da correria do dia a dia. Essa volta ao passado me lembrou o The Impossible Project, que trouxe de volta os filmes instantâneos da Polaroid, e essa entrevista com o Florian Kaps, fundador do projeto. Ele disse:

People are getting bored by the digital monotony and they long for real “things” – like reading a newspaper in a cafe, collecting vinyl – or using their old Polaroid cameras to create unique images.

Voltando ao trabalho manual, recentemente a gente falou aqui do IOU Project (que agora já está no ar, inclusive), que vende roupas cujo tecido foi feito manualmente. Quem compra determinada roupa sabe de onde ela saiu e quem a fez (tanto o tecelão como o designer), o que faz com que a conexão com o produto aumente.  E esses serviços e produtos que remetem ao passado ou que trazem o adicional de serem feitos um a um (fugindo do padrão da produção em massa), conseguem com que essa conexão seja ainda maior, tanto pela nostalgia, como pela qualidade, e também pelo incentivo à produção local.

Pra finalizar, deixo esse lindo vídeo da Optimo Hat Company, de Chicago, uma empresa que faz chapéus de forma tradicional (até sob medida) e de alta qualidade.

[vimeo http://vimeo.com/9533389 w=720&h=450]

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>