Música
18 de agosto de 2011 por Vinicius Perez

Os indies e o hip-hop

Não é de hoje que a turminha branca criada em apartamento a leite com pêra curte um rap. Seja com o filme do Eminem ou com o The Message do Grandmaster Flash: em algum momento da vida, você vai se amarrar na cultura hip-hop (até a Gwyneth Paltrow).

Darren Hayman era o líder da banda Hefner e aqui usa a relação de uma moça com o Wu-Tang Clan para falar de solidão e conforto na música. Tu vê só.

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=_d4fCmYHbfE&w=480&h=390]

And in her mind she pictures ODB, in his prison cell alone, 
It’s not wrong to want to be alone, she would tell him so. 
With the curtains drawn and the stereo on, 
She swings her hips and dances to the Wu-Tang Clan.

O favorito da casa Ben Folds faz uma cover de um Dr.Dre feat. Snoop Dogg para no falar sobre essa coisinha chamada amor, afinal bitche’s ain’t shit.

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=2_N3CK-6CHk&w=480&h=390]

Outro Ben, agora o Lee, fala sobre amadurecer enquanto nos pergunta “What does he do when he’s lost and confused? What would Jay-Z do?“:

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=ZhgwOe1tGJ4&w=480&h=390]

Naquele filme Politicamente Incorrento, Warren Beatty é um político que se envolve na causa das ruas e passa a se comunicar por rimas. O resultado é parecido com quando o baixista dos Ramones virou rapper:

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=H-QveINMwkQ&w=480&h=390]

Gatinha com cara de bipolar e perna de fora tocando Kid Cudi no ukulele. Tá valendo ou tá valendo?

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=_7dVPHF2dEI&w=480&h=390]

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>