Ponto e Vírgula Tops
06 de setembro de 2012 por marimessias

Existe informação ruim?

Ontem li sobre um milionário que pretende abrir uma rede de TV que não divulgue notícias ruins. Para ele, perdemos com turismo se falamos dos nossos problemas. O que, no mínimo, deve nos colocar pensativos sobre o que perdemos se não falarmos deles, nénão?

E, tá, pode parecer meio nadaver para nós, que vivemos nessa cultura de sharing, onde temos a responsabilidade individual de dividir o que sabemos para fortalecer o todo, que alguém pense assim. Mas a real é que a noção de que se nos privarmos de alguns conhecimentos teremos mais chances de ser felizes não é nova.

Imagino que a maior parte de vocês já deve ter ouvido, pelo menos uma vez, algum tipo de defesa exaltada da ignorância. Existem, inclusive, ditados para isso, feito: “o que os olhos não vêem o coração não sente” ou “ignorance is bliss”. Mas, será?

Pro Herman Melville, não era bem assim. Ele acreditava que a ignorância era a mãe do medo.

E se pensarmos no que vimos ao longo dessa semana, do Bradley Manning ao Zé Cláudio, a grande luta deles foi para difundir informações. Assange disse que se não podemos evitar que coisas ruins aconteçam só por dividir conhecimentos, ao menos podemos aumentar o custo político dessas coisas acontecerem.

Que é mais ou menos o oposto do que ocorre se escolhemos a ignorância. O RJ não deixa de ter assaltos, não apagamos a história, apagamos apenas nossa memória da história, o que diminui nosso impacto no custo político de ações para resolver de vez os problemas que geram esses assaltos.

Um colunista da CNN escreveu, alguns meses atrás, um texto onde dizia que não devemos ser tão intrometidos, achando que todos os assuntos nos dizem respeito. Em lugar disso, ou de tentar questionar, os americanos devem apenas confiar nos procedimentos adotados por seu governo para que eles sejam esta grande nação.

AKA, os fins justificam os meios.

O Glenn Greenwald, ex-Salon agora Guardian, escreveu uma longa análise sobre esse texto, que termina lembrando do Melville lá de cima. Para ele, pouca coisa precisa ser dita sobre esses argumentos. Eles são, em si, uma auto-ironia. O principal problema estaria, porém, nesse autoritarismo ignorante, que, segundo ele “chega a dar medo”.

Aí é como diria o poeta, né: ignorância pode gerar felicidade. Mas nem por isso deixa de ser uma felicidade ignorante.

Um comentário para Existe informação ruim?

  1. André disse:

    Não precisa pensar muito pra entender a falta de senso. O problema é que pensar não é tão comum como imaginávamos. Por isso dá medo.
    Que ideia: totalmente contrastante com a ‘democracia digital’ do agora, plenamente factível com a ‘realidade social’ de até agora.
    Importante pensar que essa ideia existe.

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>