Ponto Entrevista
15 de maio de 2013 por marimessias

Ponto Entrevista: Courrieros

Courrieros é uma empresa de entrega de São Paulo que só utiliza bicicletas. Além do serviço incrível, que conta com um rastreamento real time, o sucesso que eles tem feito também tem uma motivação muito legal.

Mais que só um meio, o serviço prestado é uma escolha consciente, feita por uma galera que leva as bikes a sério e quer mudar o retrato atual da mobilidade brasileira.

Bora ouvir o que eles tem pra dizer e aprender, então.

Nossa aceitação até agora se deve exatamente a essa combinação de fatores, a surpreendente agilidade das bikes no transito de São Paulo e a conscientização das pessoas de que estamos nos aproximando de um ponto crítico, a cidade já não dispõe de espaço para continuar nesse ritmo.

PE – Todos que trabalham no Courrieros são cicloativistas? A idéia era conciliar trabalho com responsabilidade social e ambiental?

Nem todos, mas todos tem consciência da importância do trabalho que desenvolvem e do Impacto que este pode vir a ter fora da esfera da empresa. A Courrieros esta frequentemente envolvida em discussões  reuniões e eventos relacionados à sustentabilidade, transporte urbano e bicicleta.

Temos a consciência de que nossos ciclistas passam o dia todo na rua e tem, portanto, a responsabilidade de agir de forma responsável tanto por eles como em nome de todos os demais ciclistas de São Paulo. Eles são exemplos e representam toda uma categoria de indivíduos que ainda enfrentam algumas barreiras advindas de um preconceito histórico inerente a um tumultuado centro econômico.

Sim, a Courrieros já nasceu diferente das outras pois suas metas vao muito alem da mera sobrevivência econômica  o sonho sempre foi o de conseguir dar algo de volta a essa sociedade que ja nos deu tanto. A Ecolivery Courrieros é nossa face frente a sociedade, ela dá voz aos milhares de ciclistas individuais que circulam silenciosamente pelas nossas ruas. Através da Courrieros temos a oportunidade de ajudar a desenvolver pessoas de bem que muitas vezes nao tem a devida oportunidade à um futuro mais digno, incentivamos o estudo, a cultura e o desenvolvimento pessoal e profissional de cada um dos nossos; é através da Courrieros que vemos a possibilidade de conscientizar e humanizar um pouco mais a sociedade na qual vivemos.

PE- Vocês esperavam tanto sucesso? O que vocês acham que ajudou nesse sucesso: as pessoas estão mais preocupadas com o mundo ou as bikes são mais ágeis no transito caótico de SP?

Sabíamos do enorme potencial de um negocio como esse em São Paulo, mas é difícil esperar qualquer coisa uma vez que estamos sujeitos a tantas variáveis conhecidas e desconhecidas.

Nossa aceitação até agora se deve exatamente a essa combinação de fatores, a surpreendente agilidade das bikes no transito de São Paulo e a conscientização das pessoas de que estamos nos aproximando de um ponto crítico, a cidade já não dispõe de espaço para continuar nesse ritmo.

O paulistano perde em média 2 horas e meia por dia no transito, precisamos de uma alternativa mais viável, econômica, saudável e rápida.

PE – SP está pronto para a realidade de que bicicletas são um meio de transporte? Por quê? O que falta? Como podemos melhorar o trânsito, diariamente?

Ainda não, as bikes começaram a entrar em São Paulo com mais força nos últimos 5 anos e se depararam com uma realidade bastante hostil. Transito intenso, falta de espaço  um distanciamento interpessoal que impossibilita as pessoal de se colocarem no lugar do próximo  e como consequência é uma cidade que sofre da falta de solidariedade entre seus co-cidadãos.

O que falta? Falta essa consciência  esse respeito com o próximo,  falta infra estrutura, locais adequados para a circulação de bikes, que possibilitem o acesso aos mais distantes pontos da cidade sem a necessidade de dividir espaço com os carros e caminhões.

Um primeiro passo é aprender a amar e respeitar ao próximo  é enxergar a você mesmo nos olhos de um outro qualquer, é trazer para nossa realidade a ideia de que “Gentileza gera Gentileza”. Isso já bastaria.

PE- O mundo está cheio de exemplos incríveis de diferentes formas de mobilidade urbana. Vocês tem alguns favoritos, inspiracionais?

O metro de Nova Iorque, as ciclovias em Amsterdam, os trens na Alemanha e os ônibus em Copenhague  O mundo está cheio de bons exemplos, cada um adaptado a realidade do local onde se encontra, mas todos muito eficazes e com enormes impactos sociais e ambientais.

PE- Em um futuro distante, o que vocês gostariam de ver nas ruas das cidades brasileiras?

Nas ruas gostaríamos de ver ciclovias como em Amsterdam. Ruas limpas e seguras, motoristas solidários, um ar mais limpo e uma cidade muito mais humana.

Um comentário para Ponto Entrevista: Courrieros

  1. Cadu disse:

    Demais, parabéns à todos os que integram a equipe, se eu fosse de SP eu me candidatava certamente!

    E parabéns à PE por trazer a entrevista.

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>