Educação Tecnologia
23 de julho de 2013 por andre

FLOQQ e o aprendizado descentralizado

Quer criar games em HTML5? Aprender a fazer sushi? No Floqq dá. O Floqq é uma plataforma para troca e comercialização de cursos online em vídeo. No lugar de se inscrever em uma escola especializada ou mesmo comprar um livro sobre o assunto, o usuário pode se inscrever em um vídeo-curso sobre o tema. A ideia é proporcionar uma forma mais visual e até prática de aprendizado.

Introducing Floqq from Floqq on Vimeo.

A proposta faz muito sentido no contexto de aprendizado descentralizado em que vivemos. Qualquer um pode aprender ou mesmo ensinar sobre seu assunto de interesse, valorizando os “especialistas leigos” – experts sobre determinado assunto que não necessariamente estão na mídia tradicional ou na academia. A plataforma criada por estudantes espanhóis permite ainda que o usuário receba comissões ao promover um curso disponível no site.

Por um lado, exemplos como esse materializam um novo conceito de aprendizado, assunto que falamos bastante aqui no Ponto. A massificação das ferramentas digitais democratizaram a informação, fazendo com que o aprendizado informal faça cada vez mais parte da vida das pessoas. Coursera, Khan Academy e outros exemplos do nosso infográfico sobre Educação Informal evidenciam como a educação de alta qualidade está disponível para qualquer pessoa que pode se conectar à internet. Tema que o excelente mini-documentário The Future of Learning, desenvolvido pela Ericsson para o projeto Networked Society, aborda muito bem.

Por outro lado, tudo isso representa uma microtendência que temos acompanhado de perto aqui na Box, o Skills Showcase. Trata-se do crescimento de plataformas que exploram características individuais intangíveis, valorizando a trajetória individual por meio de múltiplos formatos: textos, áudios, vídeos, animações, ilustrações, etc. Exemplos não faltam, como o Seelio, plataforma  para apresentação das habilidades pessoais e projetos profissionais de cada indivíduo ou até mesmo o Open Badges, ferramenta criada pela Mozila para que o usuário possa criar e verificar seus próprios distintivos digitais.

A rapidez de absorver o conteúdo online cria a sensação que há mais tempo e espaço para aprender, além de empoderar as pessoas a aprender mais. Nesse sentido, os exemplos citados também representam novas formas de trocar conhecimento. O futuro das escolas é uma pergunta difícil de responder e que tem provocado muita gente boa a pensar e agir. No entanto, o que já sabemos é que o presente do aprendizado deve seguir uma lógica hacker: descentralização, colaboração e um eterno estado beta.

Um comentário para FLOQQ e o aprendizado descentralizado

  1. Pingback: O aprendizado decentralizado | Escape

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>