Arte
11 de setembro de 2013 por nina

Memória Fragmentada

Phillip Stearns é um artista do Brooklyn, Estados Unidos, cujos projetos trabalham a arte digital e o design têxtil. O artista criou recentemente um conjunto de três grandes peças em tapeçaria para o projeto, chamado Fragmented Memory, que se baseia em dados binários extraídos de seu computador.

O artista usou um software personalizado para converter os dados da memória do seu computador em imagens. Os pedaços de código binário foram agrupados em pixels, simplificados em sessenta e quatro valores RGB diferentes, que foram traduzidos em diversas cores. A paleta foi criada com a ajuda de oito cores diferentes de fios, que foram trançados para recriar as imagens em enormes tapetes.

O projeto anterior do artista, Glitch Textiles, também explora temas semelhantes, que une o universo digital com trabalhos em tecido. É interessante ver os dados digitais, aparentemente chatos, serem traduzidos em arte com ares nostálgicos, nos remetendo ao início da era dos videogames e da própria Internet.

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>