Categoria: Tecnologia

Comunicação, Tecnologia
20 de junho de 2013 por Eduardo Biz

Redes sociais familiares

Semana passada, falamos aqui no Ponto sobre as novas redes sociais que estão se fortalecendo com o declínio do Facebook.

Um dos motivos do êxodo, especialmente por parte dos jovens, se dá devido à presença de parentes na rede social. Embora muitos deles encorajam seus pais e avós a se integrarem digitalmente, a maioria aparentemente não curte socializar com os pais na mesma plataforma em que interagem com seus BFFs.

De fato, o Facebook funciona mais como uma ferramenta de comunicação em massa do que uma conversa íntima com os familiares. Surge aí uma demanda bem nichada: redes sociais voltadas à família.

Uma delas é a Rootsy, que funciona como uma árvore genealógica interativa, na qual é possível compartilhar fotos, vídeos e textos.

O 23snaps é bem fácil de usar para quem está acostumado com o Facebook, já que a interface é bastante semelhante. A diferença é o círculo mais fechado de contatos, voltado só para quem realmente é da família.

Seguindo uma linha semelhante, o FamilyLeaf se preocupou em criar um design que seja tanto atraente para o jovem quanto fácil de usar para os mais velhos, independentemente da sua competência tecnológica.

O premiado app Save The Mom oferece, além dos atributos básicos de uma rede social, algumas funcionalidades voltadas para o convívio familiar dos entes mais próximos. É possível mandar recados de voz e até criar uma lista de compras coletiva.

Menos lúdico, o Social Parent possibilita a criação de diferentes círculos de contato entre os familiares, e também de grupos temporários, que pode ajudar a organizar, por exemplo, o time de futebol do churrasco de domingo.

Infelizmente, todos esses sites são em inglês… Start-ups brasileiras: há oportunidade aí!

Comente
Comportamento, Tecnologia
13 de junho de 2013 por marimessias

Instagram de médico

http://youtu.be/Jw3tmkmNMcE

Figure 1 é o nome de um aplicativo de troca de fotos criado especialmente para profissionais da saúde. A ideia de trocar imagens é criar um processo de aprendizado real time, onde profissionais do mundo inteiro podem debater sobre diagnósticos, ao mesmo tempo em que mantém a privacidade dos pacientes.

Comente
Comportamento, Tecnologia
11 de junho de 2013 por marimessias

Sobrevivendo de Bitcoin

Jovens recém casados costumam ter muitas coisas em comum, como amor e falta de dinheiro. Pensando nisso, esse casal criou um projeto de Kickstarter propondo um documentário sobre como sobreviverão os primeiros 90 dias da sua união só com Bitcoin, a moeda virtual.

Entre os objetivos dessa sobrevivência estão comida, aluguel, mobília, hospital, internet e tudo mais que os pombinhos precisem.

 

Comente
Games, Tecnologia
06 de junho de 2013 por andre

PESQUISA GAMIFICADA

The Great Brain Experiment é um app criado para pesquisar particularidades cognitivas através da lógica do gaming. Desenvolvido por neurocientistas ingleses, o game consiste em uma série de tarefas para entender o funcionamento do cérebro de pessoas de diferentes perfis, por exemplo desafios de memória, velocidade de resposta, entre outras formas de medir a capacidade de memorização e a impulsividade dos jogadores. A ideia dos criadores do app é aumentar o alcance dos seus estudos, afinal podem atingir milhares de pessoas no lugar de investigar 20 indivíduos em um laboratório. Desde seu lançamento em abril de 2013, o game já teve mais de 20.000 downloads.

Gamification não é um assunto novo, mas este app é uma aplicação ousada do conceito. Ao jogar The Great Brain Experiment, impossível não querer analisar se desempenho VS jogadores da mesma idade ou mesmo de outros países e ficar se perguntando quem é mais inteligente que você e quem não tem a menor chance. Aliás, além de uma nova forma de pesquisa, fica aí uma ideia para os rankings do candy crush e do dots: competição por segmentação demográfica.

1 Comentário
Comunicação, Tecnologia
05 de junho de 2013 por Lucas Liedke

Perceptive Radio

O que aconteceu com os meios de comunicação? Migramos do consumo passivo one-size-fits-all para transmissões on-demand, adaptadas ao gosto ou momento daquele que está recebendo a informação. Bom, a internet (óbvio) e até mesmo os aparelhos de televisão já entraram nessa.

Agora foi a vez do rádio, aquele aparelhinho que reúne (ou reunia) a família na sala de estar há praticamente uns 100 anos. O laboratório de R&D da BBC desenvolveu o Perceptive Radio, um rádio cujo conteúdo da transmissão é configurado conforme o local do ouvinte, puxando informações de fontes externas para adaptar o discurso. O aparelho traz até um microfone que monitora ruídos do ambiente para determinar quando aumentar automaticamente o volume para melhorar a experiência com a caixinha vintage.

1 Comentário
Tecnologia
23 de maio de 2013 por marimessias

MuteTab

MuteTab é uma extensão de Chrome que permite aos usuários gerenciar os sons que vem de cada aba. Pra isso, ela mostra quais abas estão tocando algo e o usuário pode pausar ou mutar cada uma delas individualmente, ou todas automaticamente.

Aleluia! Baixe aqui!

1 Comentário
Design, Tecnologia
30 de abril de 2013 por marimessias

Feliz aniversário da WWW

Exatos 20 anos atrás, em 30 de abril de 1993, a World Wide Web foi aberta ao público. Segundo o pessoal do Verge, isso tudo só tem sido uma experiência tão bem sucedida graças ao queridão do Tim Berners-Lee, que apoiou a ideia da CERN (o mesmo grupo de pesquisa do Large Hadron Collider) de deixar tudo livre de royalty.

Celebrando essa história foda, presente na vida de todos nós, o pessoal do CERN resolveu reviver o primeiro website (com URL e design original).

É, as coisas não eram nem fáceis nem belas naquela época, mas a ideia é transformar o info.CERN.ch num arquivo histórico dos tempos passados e dessa memória apagada.

2 Comentários
Tecnologia
25 de abril de 2013 por marimessias

Hackalone

Vocês tão ligados na idéia de hackaton, quando um monte de gente se reúne para criar softwares? Então, Hackalone é um hackathon para introvertidos, onde as pessoas se reúnem para debater, a diferença é que eles guardam seus projetos em segredo e fazem tudo sozinho.

Pode parecer meio radical, mas para um bom introvertido isso pode ser resumido pelo slogan do evento: “Sem times, sem stress, sem resolução de conflitos”. Só o bom e velho fazer.

Comente
Tecnologia
22 de abril de 2013 por nina

O papel virou touch

Graças às tecnologias de telas sensíveis ao toque cada vez mais finas e flexíveis, nós estamos nos aproximando de uma era sem papel. Mas até lá, um novo processamento de imagem desenvolvido pela japonesa Fujitsu tornou surpreendentemente simples o ato de copiar o conteúdo do papel e transformá-lo em dados digitais.

Contando apenas com uma câmera comum e um projetor, a interface baseada em toque (touchscreen) copia imediatamente textos ou imagens impressas, basta exigir que o usuário arraste o conteúdo com a ponta do dedo. O projetor insere um quadro iluminado que redimensiona dinamicamente o conteúdo com base nos movimentos dos dedos, enquanto a câmara digitaliza e processa os dados para transformá-los em um arquivo digital – tudo isso em apenas alguns segundos.

Claro, isso não é totalmente inovador, muitas outras empresas de tecnologia têm explorado essa idéia: o Media Lab, do MIT, mostrou uma tecnologia similar chamada Sixth Sense; a Microsoft também flertou com a idéia através seu computador PixelSense e uma tecnologia da Reactivision rastreia os movimentos de dedos e objetos.

As possibilidades desta tecnologia são inúmeras. Desde a eficaz digitalização de impressos até auxiliar projetos de arquitetura, já que a tecnologia também permite que uma pessoa, usando gestos, possa também girar, dar zoom e explorar um arquivo 3D, como plantas feitas em CAD. A Fujitsu planeja lançar esta tecnologia comercialmente em 2014.

1 Comentário
Arte, Tecnologia
18 de abril de 2013 por filipe techera

Lei Rouanet aprova primeiro projeto de arte mobile

A mobilidade e a tecnologia podem funcionar também a favor da cultura e da arte.

Foi isso que Samantha Carvalho, sócia da produtora mobile Queen Mob e Professora de Mobile Marketing da ESPM de Porto Alegre, provou em 2010, com a primeira edição do projeto “Follow the Queen”, premiada em 2010 pela MMA – Mobile Marketing Association  como a primeira exposição de arte do mundo feita para iPhone. Na época, Samantha investiu sozinha no desenvolvimento inteiro.

Agora o “Follow The Queen” terá captação de recursos para nova edição da exposição, sendo então o primeiro projeto de arte para plataformas móveis já aprovado para captação de recursos por isenção fiscal.

Na exposição por um aplicativo desenvolvido para iPhone, dez telas de dez artistas plásticos foram exibidas, contendo uma brincadeira interativa: para passar à tela seguinte, o usuário tinha que encontrar um pequeno símbolo de uma rainha escondido em meio à obra de arte.
A exposição transcendeu as telas dos celulares de todo o Brasil. Na rua, foram espalhados em espaços culturais pelo país, kits com cartaz em branco e o adesivo da rainha, e assim, qualquer artista criava seu desenho, escondia a rainha e encaminhava o trabalho aos curadores. “No final da ação, cada participante recebeu uma tela inédita feita por outra pessoa”, explica Samantha idealizadora do projeto, que teve curadoria de Pedro Gutierrez.

Na nova edição do projeto, também haverá o aproveitamento do recurso de Geolocalização, por meio do qual as pessoas poderão registrar arte urbana pelos seus celulares e compartilhar no aplicativo, formando assim uma enorme galeria de arte mobile. “Estamos muito felizes por ter a aprovação da Lei Rouanet. E por acreditarmos no mobile, sabemos que este é apenas o primeiro de muitos”, comemora Samantha.

 

Comente